top of page

Covid-19 e as alterações retinianas

O coronavírus (covid-19) pode afetar vários órgãos, como pulmão, coração, rins e cérebro, nos olhos além da conjuntivite foi observado alterações retinianas em pacientes sintomáticos (febre, astenopia, dispnéia e anosmia) através do exame de Tomografia de Coerência Óptica (OCT).

Logo, o OCT é um exame de imagem, não invasivo, indolor muito útil na avaliação retiniana. A retina é composta por 10 camadas: epitélio pigmentar retiniano (mais externa), fotorreceptores, membrana limitante externa, camada nuclear externa, plexiforme externa, camada nuclear interna, plexiforme interna, células ganglionares, fibras nervosas e membrana limitante interna.

Ao realizar o exame foi detectado lesões com hiper-refletividade ao nível das células ganglionares e camadas plexiformes internas em todos os pacientes. Outra lesão encontrada em alguns pacientes consistem em manchas algodonosas sutis e microhemorragias. Importante lembrar que a acuidade visual e os reflexos pupilares estavam normais em todos os pacientes e não apresentavam sinais ou sintomas de inflamação.

Portanto, a covid-19 é uma doença muito nova, até o momento não sabemos se essas lesões podem persistir e levar a uma perda visual a longo prazo ou se vão desaparecer com a resolução da infecção.


Figura 1. Lesões hiper-reflexivas no nível das células plexiformes internas e ganglionares, observada em todos os pacientes



Figura 2. Ponto de algodão na arcada retiniana superior com micro-hemorragia sutil


Fonte: www.thelancet.com.br

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DESCOLAMENTO POSTERIOR DO VÍTREO

O descolamento posterior do vítreo (DPV) é definido pela separação entre o vítreo cortical posterior e a membrana limitante interna da retina. O vítreo é uma estrutura gelatinosa e transparente compos

Comments


bottom of page